Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GRAMOFONE

às voltas com os discos às voltas.

GRAMOFONE

às voltas com os discos às voltas.

Holinky Duo @ Pharmácia Musical

No passado Sábado visitámos, por fim, o espaço bem acolhedor da Pharmácia Musical, com o intuito de assistir à prestação da dupla checa que faz parte do colectivo Kapela Holinky. Por norma, o grupo apresenta-se como quinteto, mas Matěj Obličejoknih e Lu Děk encontram-se a fazer um périplo pela Península Ibérica e encontraram um sítio para desfilar o seu folk de Leste, além das ruas, onde costumam igualmente tocar. Este recanto musical na Rua Damasceno Monteiro beneficia do saber receber de quem o gere, fazendo com que os novos fregueses se sintam imediatamente à vontade. 

5bbbf99e3a2).jpg

Matěj ocupou-se da requinta, enquanto Lu tomou conta do acordeão, que normalmente não é o seu instrumento, visto que é especialista em violino, do qual apenas fez uso numa canção. Mas gozando de alguns dias para ensaiar em Lisboa, entre a chegada e a realização desta íntima actuação, a dupla logrou adaptar-se com êxito a este formato. Ao longo do concerto tripartido, a pequena plateia escutou atentamente composições de diferentes regiões, desde eslovacas a romenas, passando igualmente pela Polónia e Rússia. As origens também foram variando, desde canções ciganas até judias, contando quase sempre com uma breve introdução por parte da dupla checa sobre o tema que se seguiria. Algo especialmente útil quando somos inteiramente estranhos aos idiomas que vão populando as canções, e que nos permitiu entender que os amores e desamores também dominam as inspirações por aquelas bandas. Por entre a esmagadora maioria de canções populares dos diferentes países que cobriram, Matěj e Lu tiveram ainda a oportunidade de nos brindar com um tema original, onde casaram na perfeição as sonoridades folclóricas com uma estética mais moderna, que inclui algum rap à mistura. Recordaram-nos, momentaneamente, do imaginário dos seus compatriotas Gipsy.cz.

O Holinky Duo confessou-nos que seguiria para Évora nos próximos dias, onde esperamos que encontrem um local onde possam mostrar o seu talento. Nem que seja na rua.