Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

GRAMOFONE

às voltas com os discos às voltas.

GRAMOFONE

às voltas com os discos às voltas.

As lições do menino Jack.

Jack Allsopp, ou Just Jack para os amigos da música, edita no início de Maio um EP com uma mão cheia de temas, que sucede a um outro disco do mesmo formato de 2014.

Mantém-se o registo electrónico simples, com Jack a debitar as suas palavras quotidianas, especialmente pessoais neste trabalho, traçando melodias confortáveis. 

_.jpg

Life Lessons será lançado pela Rocket Records, propriedade de um tal de Elton John.

 

As 50 sombras de negro de Teho Teardo e Blixa Bargeld.

A colaboração que nasceu há três anos, resultando no disco Still Smiling, aprofundou-se e gerou naturalmente um novo disco.

Teho Teardo e Blixa Bargeld regressam munidos de Nerissimo, um trabalho onde aperfeiçoam o seu som em duo, e onde introduzem novas instrumentações, especialmente ao nível dos instrumentos de sopro.

_.jpg

 As canções, debitadas em diversos idiomas (inglês, alemão e italiano), são descritas pelos próprios como negras, mas na óptica de que a cor negra abarca em si todas as demais.

 

As novas armas das Señoritas.

Das cinzas d'A Naifa surgem as Señoritas, projecto formado por Mitó Mendes e Sandra Baptista, com o intuito de saciar o desejo das mesmas em continuar a compor. 

Como fazem questão de sublinhar, as canções denotam bastante crueza, numa sonoridade assente somente na épica voz e guitarra de Mitó e no tradicional acordeão e baixo elétrico de Sandra, embrulhados em humildes programações electrónicas.

_.jpg

 Ainda não há detalhes acerca do eventual álbum há-de sair à rua, mas foi ontem adiantado o primeiro exercício das Señoritas.

 

Birds Are Indie pararam o hiato.

Let's pretend the world has stopped é o título do novo disco do trio de Coimbra, publicado no mês transacto.

A banda não perdeu tempo e fez-se imediatamente aos palcos, ansiosa para demonstrar a sua mais recente criação, numa viagem que passou igualmente por Espanha.

_.jpg

As novas canções estão disponíveis para compra ou audição no Bandcamp.

 

Mais um membro para a família de Joseph Arthur.

O prolífero escritor de canções contará com novo disco em Junho, inspirado no tema da família, justamente nomeado The Family.

Neste trabalho Joseph Arthur ocupou-se de todos os instrumentos, o que transmitirá um cunho ainda mais íntimo e pessoal às canções.

 

_.jpg

Entre os instrumentos presentes na composição do disco, destaque para um piano de 1912, cujo carácter acabou por influenciar não só a sonoridade, mas toda a atmosfera em redo de The Family.

 

As deambulações dos First Breath After Coma.

Dia 6 de Maio chega aos escaparates o novo álbum dos First Breath After Coma, Drifted de seu nome.

Ao segundo disco do quinteto cabe a árdua tarefa de suceder a The Misadventures Of Anthony Knivet, muito bem recebido por público e imprensa.

_.jpg

A banda leiriense vai apresentar o nome disco ao vivo em Coimbra, Porto e Lisboa, depois de ter inaugurado este trajecto na sua terra Natal, durante o passado fim-de-semana.

 

O álbum de emoções de Michael Kiwanuka.

Love & Hate. Haverá de tudo no disco que Michael Kiwanuka mostrará ao mundo no final de Maio.

Para este segundo trabalho, ao qual cabe a árdua tarefa de suceder ao aclamado Home Again, o músico londrino apostou no conceito de álbum, algo órfão nestes tempos de maior imediatez, nos quais os singles e músicas avulsas parecem recolher mais atenção.

_.jpg

 

Com produção de Danger Mouse e Inflo, Love & Hate não se limita a seguir o caminho já traçado anteriormente, e patenteia influências menos óbvias que aquelas denotadas até aqui por Michael Kiwanuka.

Benjamin Biolay brilha no bairro latino.

Sai na próximo semana o mais recente trabalho de estúdio de Benjamin Biolay, Hollywood Palermo, o décimo da sua carreira.

crooner inspirou-se numa recente estadia em solo argentino, mais concretamente no bairro Palermo (que acabou por emprestar o nome ao disco), com as canções a valerem como autênticas pontes entre este país e a sua França.

_.jpg

 Segundo Benjamin Biolay, nestas composições encontraremos vários elementos novos acrescentados ao seu estilo, desde a neo-cumbia, às percussões latinas, passando por Morricone.